Evento ocorre de 25 a 27 de março na Praia do Forte, reunindo representantes de órgãos diversos e projetos de EA dos nove estados do Nordeste

A ANPPEA – Articulação Nacional de Políticas Públicas de Educação Ambiental realiza na Bahia nos dias 25, 26 e 27 de março de 2019 a oficina “Formação de formadores em monitoramento e avaliação de projetos e políticas públicas de educação ambiental de transição para sociedadessustentáveis”.

A oficina acontecerá no Instituto Baleia Jubarte, na Praia do Forte, município baiano de Mata São João, a 80 km de Salvador, reunindo representantes da sociedade civil, de prefeituras e governos estaduais dos nove estados da região Nordeste que atuam na formulação e execução de políticas públicas de educação ambiental. Será a primeira de uma série de cinco oficinas a serem realizadas em cada uma das cinco regiões do Brasil, todas com o mesmo propósito.

Inscrições para a oficina da região Nordeste serão recebidas até o dia 15 de março de 2019 por meio do preenchimento do formulário indicado no link https://goo.gl/forms/y4moNSE6QtwA83wk2

Caso o número de inscritos ultrapasse o de vagas, os participantes serão selecionados em função do seu perfil de atuação na área de educação ambiental, garantindo a presença de representantes das áreas de meio ambiente e educação dos governos estaduais, da CIEA (Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental), redes e movimentos organizados.

Embora a inscrição seja gratuita, cada pessoa/instituição deverá assumir suas respectivas despesas de deslocamento, hospedagem e alimentação nos três dias de atividades. A oficina contará com 36 horas de duração, sendo 20 horas presenciais e 16 horas com atividades à distância a serem cumpridas até 30 de abril de 2019. Os participantes receberão certificado da oficina se alcançarem 100% de frequência e cumprirem as atividades à distância.

O público-alvo contempla educadores ambientais, gestores públicos municipais, estaduais e federais, técnicos e analistas representando as CIEAs, Coletivos Educadores, Coletivos Jovens, Comissões de Meio Ambiente e Qualidade de Vida (ComVidas) das escolas do ensino fundamental e médio, Salas Verdes (projeto do Ministério do Meio Ambiente – MMA), redes,  unidades de conservação, comitês de bacias hidrográficas, escolas, instituições de educação superior, organizações não governamentais, movimentos sociais e setor privado, entre outros atores.

A oficina é parte do projeto da Plataforma Brasileira de Monitoramento e Avaliação de Projetos e Políticas Públicas de Educação Ambiental, realizado pela ANPPEA, a partir de sua secretaria executiva, composta pelo FunBEA – Fundo Brasileiro de Educação Ambiental, Laboratório de Educação e Política Ambiental (Oca) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo, do Centro de Ciência do Sistema Terrestre (CCST) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Os participantes serão estimulados e orientados para executar ações de monitoramento e avaliação de projetos e políticas públicas de educação ambiental, utilizando um conjunto de 27 indicadores lançados pela ANPPEA em dezembro último. “Os indicadores possibilitam acompanhar os processos e resultados das políticas públicas de EA, com análises integradas entre a diversidade de atores que atuam neste campo socioambiental do Brasil”, declara Maria Henriqueta Andrade Raymundo, Secretaria-Executiva da ANPPEA.

Com base nas informações compartilhadas nas cinco oficinas, a equipe da Secretaria Executiva da ANPEEA, começará a mapear as Políticas Públicas de Educação Ambiental (PPEA) executadas por estados, municípios e outros atores no país. Os resultados desse mapeamento serão divulgados no Seminário Nacional de lançamento da Plataforma Brasileira de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas de EA a ser realizado em Brasília (DF) no segundo semestre de 2019.

Segundo Semíramis Biasoli,  SecretáriaGeral do FunBEA, “é importante destacar que os articuladores e parceiros locais dão materialidade à ANPPEA, que busca fortalecer as políticas públicas de educação ambiental no Brasil.” Para a oficina do Nordeste, a ANPPEA conta com a articulação da Secretaria Estadual de Meio Ambiente da Bahia e os seguintes parceiros locais: Secretaria de Educação do Estado da Bahia, Prefeitura de Mata de São João, Instituto Baleia Jubarte, Projeto Tamar, Associação Turisfort e TivoliEcoresort.

“Os indicadores lançados pela ANPPEA, e que serão trabalhados na formação, abordam desde o diagnóstico até o monitoramento e avaliação da política pública, passando por temas como mobilização social, diversidade de técnicas, infraestrutura e recursos humanos envolvidos no processo”, explica a coordenadora de Educação Ambiental da SEMA, Zanna Matos, e dada sua importância, a SEMA apoia e participa da iniciativa.

Serviço

Oficina Nordeste de formação de formadores sobre monitoramento e avaliação de políticas públicas de educação ambiental

Quando: 25 a 27 de março de 2019

Onde: Instituto Baleia Jubarte, na Praia do Forte, município Mata São João (Bahia)

Inscrições gratuitas no link: https://goo.gl/forms/y4moNSE6QtwA83wk2

Informações e dúvidas: anppeabrasil@gmail.com

Informações para a imprensa: Ana Patrícia Arantes 13 991466608/anipaty@yahoo.com.br

Autoridades locais