Quanta água temos afinal?

Encontro reúne especialistas para dialogar sobre disponibilidade, qualidade e demanda de água na Baixada Santista

Promovendo uma série de seis encontros online para discutir a situação da águas na região, o Fórum Pacto pelas Águas da Baixada Santista, traz no próximo dia 23 de outubro, às 10 horas em formato online o Encontro Quanta água temos afinal?

Na pauta, estudos sobre a influência das águas salgadas (intrusa salina) nas águas doces, disponibilidade de águas subterrâneas e a relação entre demanda e disponibilidade, análises importantes para a compreensão e gestão das águas doces, salobras e salgadas na região da Baixada Santista.

Estas pesquisas ajudam a conhecer melhor o quanto temos de água disponível e possibilita atender melhor as demandas para consumo humano e seus diversos usos como, por exemplo, o industrial. Nos levantamentos sobre águas subterrâneas será estudado entre outros fatores, a possibilidade de futuramente – através de poços – suprir com água potável as comunidades isoladas, que não tem acesso ao serviço de saneamento da Sabesp.

No primeiro tema, intrusão salina, será apresentado o estudo sobre as áreas dos rios Itapanhaú, Aguapeú, Branco e Preto, localizados nas proximidades dos municípios de Bertioga e Itanhaém, com o coordenador da Fundação Centro Tecnológico de Hidráulica da USP, José Carlos de Melo Bernardino. Para falar sobre demanda e disponibilidade a especialista será Dra Pilar Carolina Villar, advogada, mestre e doutora em Ciência Ambiental pela Universidade de São Paulo e docente do Instituto do Mar da UNIFESP. Na área de águas subterrâneas teremos a presença de Oleg Bokhonok, pesquisador do Laboratório de Engenharia Geofísica, do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (IPECI) da UNISANTOS, desenvolve projeto sobre a disponibilidade hídrica na Baixada Santista.

Segundo o secretário executivo do Comitê da Bacia Hidrográficas da Baixada Santista, Sidney Félix Caetano, estas pesquisas oferecem um importante olhar para a gestão das águas. “Estamos em uma região costeira e isto faz com que as nossas águas doces tenham influências das águas salgadas, estes levantamentos são de extrema importância na gestão dos recursos hídricos da Baixada Santista e o nosso propósito é aprimorar o conhecimento e buscar diferentes alternativas de captação de água,  além de, é claro, termos a possibilidade de atuar com saneamento alternativo em comunidades isoladas, também muito presentes em nossa região”.

Atualmente a Baixada Santista possui disponibilidade de água considerada boa pela classificação mundial, porém vem diminuindo levemente ao longo dos últimos anos, com redução de 3,7% entre 2014 e 2018, registrando 2.718,27 m3/hab no último ano. Esse fenômeno pode ser explicado pela manutenção da disponibilidade hídrica absoluta nos mananciais e o aumento da população na RMBS.

O Fórum, de novembro de 2019 à março de 2020, promoveu diálogos para trocas de experiências e saberes, entre os diferentes atores do território em Santos, Itanhaém e Bertioga. Por conta da pandemia COVID-19, as atividades foram adiadas. Com novo formato,  retoma as atividades com LIVES, diálogos e apresentações artísticas, encerrando as contribuições com a construção do Pacto Fórum pelas Águas da Baixada Santista.

A iniciativa do Fórum é do FunBEA – Fundo Brasileiro de Educação Ambiental em parceria com o Comitê da Bacia Hidrográfica da Baixada Santista por meio de financiamento do FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

Confira a Programação: transmisão pelo Facebook e Youtube FunBEA

23 de outubro – 10h às 11h30

Quanta água temos afinal? Vamos conhecer estudos de Pesquisadores que realizam projetos sobre águas subterrâneas e intrusão salina, além de outros fatores, que determinam a disponibilidade de água na Baixada Santista.

Inscrições aqui

29 de outubro – 10h às 11h30

Educação Ambiental e a proteção das águas na Baixada Santista

Inscrições aqui

11 de novembro – 10h às 11h30

Exibição do filme “Sobre água” e Diálogo sobre Saneamento Já na Baixada Santista, com a participação do Ministério Público, líder Comunitário, Sabesp e Comitê de Bacias.

Inscrições aqui

26 de novembro – 10 às 12 horas

Construção do Pacto pelas Águas

Inscrições aqui

 

Informações para a imprensa

Ana Patrícia Arantes/ Mtb29448

WhastApp 13 99146 6608 [email protected]

 

Deixe um Comentário